Não tem um time formado mas adoraria participar do SF12USP?
Seja um voluntário e integre uma equipe nesta edição.
 

 

Startup Farm em parceria com o Instituto de Matemática e Estatística da USP

As inscrições para a 12ª edição do programa de aceleração de startups da Startup Farm encerraram-se em 14 de abril. O projeto tem como parceiro oficial o Departamento de Ciência da Computação e o Centro de Competência em Software Livre do Instituto de Matemática e Estatística da USP e apoio do Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU).

 

A edição "Disrupt: transformando ciência em negócios tecnológicos" tem por objetivo atrair startups que tenham tecnologias ou modelos de negócios disruptivos e muito inovadores. São 15 vagas disponíveis para startups com equipes formadas (mínimo 2 e máximo  4 participantes). Para concorrer a uma vaga no programa é preciso submeter o projeto no site da Startup Farm. As startups serão selecionadas de acordo com os critérios de equipe e Ideia, embora não obrigatório, projetos resultantes de pesquisas científicas serão especialmente valorizados.  O anúncio das startups selecionadas será divulgado no dia 24 de abril.

 

O programa em São Paulo terá duração de 5 semanas e início em 1º de Maio. A última aceleração da Startup Farm aconteceu em Belo Horizonte e teve como vencedoras: Nexer (1º lugar), Bynd (2º lugar) e Virturian (3º lugar). Para Alan Leite, CEO da Startup Farm, a edição em São Paulo será muito especial. “Esperamos por novos resultados espetaculares da união da expertise da Farm com a competência técnica da comunidade USP. Queremos também deixar um legado para esse ecossistema acadêmico”, explicou.

 

A ideia do projeto surgiu em maio de 2014 quando o professor Fabio Kon, professor do DCC-IME-USP e Vice-Diretor do CCSL-USP, participou da 10ª edição da Startup Farm falando sobre sua pesquisa sobre ecossistemas de startups e viu uma oportunidade de levar a iniciativa para a USP. Para Kon, o Brasil é um país com um nível de empreendedorismo relativamente forte; no entanto, a maioria de nossos negócios são pouco tecnológicos e de baixo valor agregado. “Salvo raras exceções, há pouca tradição em transformar pesquisa científica em negócios tecnológicos inovadores. Precisamos trabalhar para mudar isso", enfatizou.

 

Este será o primeiro programa após o regresso de Felipe Matos, fundador da Startup Farm, após ficar afastado por dois anos, período no qual foi responsável pela coordenação do programa Startup Brasil. Nos onze programas anteriores, realizados em seis cidades diferentes, a Startup Farm acelerou 147 startups, entre elas a Easy Taxi, hoje presente em 40 países e considerado um dos maiores aplicativos de serviços mobile do mundo.

 

Sobre a Startup Farm

A Startup Farm é uma aceleradora-escola que visa a fomentar o empreendedorismo através de educação empreendedora, cultura e acesso a investimento. Ao colocar o empreendedor como eixo central de sua atuação, a Startup Farm oferece aos participantes de seus programas exposição a uma ampla rede de mentores e facilitadores que, aliada aos seus parceiros institucionais, acadêmicos, grandes empresas e investidores, têm gerado cases de sucesso no mercado brasileiro e internacional, como EasyTaxi, WorldPackers, NetShow.me e O Entregador (atual HelloFood) entre tantas outras que receberam investimento.

 

(Texto enviado pelo Prof Dr Fabio Kon)