Jacques Bouchara foi professor do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (USP), um dos fundadores do Grupo pela VIDDA/SP, em 1989 e do NEPAIDS-USP (1990). Foi militante do movimento estudantil e da ADUSP. Na sua breve, porém profícua trajetória como ativista do movimento social de AIDS, foi idealizador e um dos primeiros editores da publicação “Cadernos Pela Vidda” do GPV/SP.

 

Essa publicação surgiu para informar os soropositivos sobre suas opções de tratamento e encorajá-los a reivindicar acesso a estes tratamentos.
Rapidamente, o “Cadernos pela Vidda” se tornou uma ferramenta fundamental para assegurar a democratização e o acesso a informações sobre tratamentos, um estímulo para que pessoas vivendo com HIV/AIDS assumissem uma postura ativa na administração de sua saúde e um elemento político na luta por justiça e universalidade no tratamento.

Jacques é, portanto, um pioneiro que, de forma muito corajosa num momento em que as opções de tratamento eram tão reduzidas, contribuiu para organizar a sociedade civil na luta pelo acesso a medicamentos. Ao homenagear esse importante nome da luta contra a Aids no Brasil, o GTPI pretende valorizar o lugar da sociedade civil como polo produtor de conhecimentos e de mobilização, além de destacar a contribuição da sociedade civil na difusão dos saberes técnicos e científicos, bem como sua capacidade de deles extrair demandas políticas essenciais para a garantia de direitos, fortalecimento da cidadania e democratização da informação. Jacques faleceu em 1991, em decorrência do HIV/AIDS, mas seu legado de ativismo permanece vivo na luta do GTPI pela manutenção da universalidade do acesso ao tratamento de HIV/AIDS.

No aniversário de seu falecimento foi plantada uma árvore no jardim do IME que atualmente está muito bonita!

 

Veja mais detalhes sobre o Prêmio

 

(texto recebido do Prof. Jorge Adrian Beloqui)