Menu

História

 

A Associação Atlética Acadêmica da Matemática foi fundada em 27 de fevereiro de 1978 por Carlos Miguel Tobar, aluno colombiano que ingressou no IME em 1975. Além dele, faziam parte da Atlética no momento de sua fundação: Maria José Capelari, Maria Lucia Guedes de Siqueira, Maria da Graça Palumbo, Celi Audi, Haroldo Bevilacqua Filho, George Gali e Osvaldo Makoto Yasuda.

Antes da AAAMat ser fundada, um centro acadêmico que reunia alunos da Física e da Matemática (CEFISMA) agregava as funções políticas e esportivas das duas unidades, com sede no prédio da Física (o prédio do IME ainda não existia). Sendo assim, alunos das duas unidades formavam equipes para disputar as competições esportivas universitárias. Dessa forma, muitos atletas do IME acabavam por não participar das competições, o que fez surgir a ideia da criação de uma atlética para os alunos da Matemática. Essa idéia ganhou força quando o CEFISMA foi desmembrado, dando origem ao CAMat e posteriormente à AAAMat.

Até 1995 o relacionamento com o CAMat não era muito bom e a única fonte de renda da Atlética era o aluguel do xerox, dividido com o CAMat de forma desproporcional. A gestão do CAMat do ano de 1996 possuía maior afinidade com a Atlética e as duas entidades estabeleceram um bom relacionamento. Nessa época, os alunos conseguiram uma ajuda financeira da lanchonete do IME e a verba do xerox passou a ser dividida igualmente entre o Centro Acadêmico e a Atlética.

A partir de 1996, a AAAMat começou a dar maior apoio às modalidades coletivas. Nesse ano foram contratados técnicos para quase todas as modalidades, que começaram a ter treinos regulares. O resultado desse investimento pode ser visto com os títulos dos Intercomps de 1997 e 1998, além da participação na Copa União de 1997, que contou com a participação da Medicina e das cinco melhores atléticas da Copa União de 1996, competição disputada por todas as atléticas da USP.

Como a receita da Atlética era insuficiente para cobrir todos os seus custos, o CAMat a ajudava financeiramente, principalmente com os gastos relacionados ao Intercomp, chegando a colaborar na confecção do bandeirão, no reparo dos instrumentos e em inscrições nos campeonatos internos da USP.

Atualmente, a situação já não é a mesma: a Atlética, assim como o Centro Acadêmico, não conta com qualquer auxílio financeiro da diretoria do IME, tendo que custear todas as inscrições em campeonatos e os salários dos técnicos com dinheiro arrecadado dos atletas e na vendas de produtos. A AAAMat, no momento, busca modificar esse cenário e arrecadar fundos para as suas atividades, sempre apostando na manutenção de treinos regulares das modalidades com bons técnicos.