IME-USP

#VacinaSim

Agência FAPESP – Estamos diante do maior desafio global da atualidade. Pouco mais de 14 meses depois do início da pandemia de coronavírus, a ciência produziu o único antídoto que pode erradicar o SARS-CoV-2: a vacina.

A FAPESP apoiou um amplo espectro de projetos relacionados com o melhor conhecimento e combate ao vírus e aos efeitos da doença. Também apoiamos ensaios clínicos e exames de sangue dos voluntários que participam dos ensaios.

Nunca antes uma associação entre conhecimentos básicos, testes clínicos e scale-up industrial respondeu com tal eficiência e prontidão a uma demanda mundial.

Felizmente, desde 17 de janeiro, com a autorização emergencial da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) os brasileiros já podem ter acesso a duas vacinas, e espera-se que esse leque possa se ampliar futuramente.

No entanto, para que produzam seus efeitos de proteção individual e coletivo, as vacinas precisam ser aplicadas rapidamente a grande parcela da população. Iniciamos, por isso, uma campanha de conscientização e mobilização para a imunização.

Na campanha, batizada com o nome de #VacinaSim, veiculada em vídeos nas redes sociais, pesquisadores e formadores de opinião enfatizam a importância da vacinação para erradicar a epidemia de COVID-19 e conclamam todos a confiar na ciência e nas vacinas.

Mais que uma iniciativa de proteção individual, vacinar-se é uma ação de cidadania em prol de toda a sociedade.

Os vídeos da campanha podem ser acessados nas páginas da Agência FAPESP no Facebook, Twitter e Instagram.

Este texto foi originalmente publicado por Agência FAPESP de acordo com a licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o original aqui.https://agencia.fapesp.br/republicacao_frame?url=https://agencia.fapesp.br/nota-do-conselho-superior-da-fapesp-sobre-a-campanha-bivacinasim-b-i/35012/&utm_source=republish&utm_medium=republish&utm_content=https://agencia.fapesp.br/nota-do-conselho-superior-da-fapesp-sobre-a-campanha-bivacinasim-b-i/35012/