Informações aos alunos ingressantes

Matrícula (1º Semestre 2020)

 

Data: 17/02 a 28/02/2020(As datas constantes nos documentos (Diploma, CRNM/RNE e Visto) devem ser obrigatoriamente anteriores à data de início das aulas (02/03/2020))

 

Local: Instituto de Matemática e Estatística da USP, Serviço de Alunos de Pós-Graduação, Rua do Matão, 1010 - Bloco B, sala 27 - térreo - Cidade Universitária, CEP 05508-090 - São Paulo – SP.

 

Documentos obrigatórios para a matrícula

  1. Formulário de matrícula devidamente preenchido;  ALUNOS INGRESSANTES - PRIMEIRA MATRÍCULA   e   DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA MATRÍCULA 

  2. Cópia do Diploma de Graduação devidamente registrado ou Certificado com a data de conclusão de curso de graduação (dia/mês/ano), contendo a data de colação de grau (dia/mês/ano), obtido em curso oficialmente reconhecido, não se aceitando para esse fim diploma obtido em licenciatura curta, a não ser em casos excepcionais. Se não houver Colação de Grau na Instituição o certificado de conclusão do aluno deverá conter esta informação e a data de conclusão do curso (dia/mês/ano);

  3. Cópia do Diploma de Mestrado ou Certificado/Atestado, constando título, área do curso, dia, mês e ano de conclusão (somente para os ingressantes no Doutorado);

  4. 01 foto 3x4 – recente;

  5. Cópia da Certidão de Nascimento;

  6. Cópia do CPF (Cadastro de Pessoa Física);

  7. Cópia do RG (somente para brasileiros);

  8. Cópia do Título de Eleitor (somente para brasileiros);

  9. Cópia do Certificado de Reservista (somente para brasileiros do sexo masculino);

  10. Cópia de documento oficial brasileiro (CRNM/RNE), expedido com data anterior ao início das aulas (somente para estrangeiros);

  11. Cópia do passaporte (somente para estrangeiros).

 

Informações importantes

  • Todas as cópias deverão ser entregues acompanhadas dos documentos originais ou deverão ser autenticadas;

  • Se a conclusão do curso de graduação e/ou o CRNM/RNE for posterior ao início das aulas, a matrícula não poderá ser efetuada uma vez que não atenderá as exigências regimentais.

  • Alunos estrangeiros devem verificar a necessidade de visto para realização do CRNM/RNE e matrícula como estudante na pós-graduação da Universidade de São Paulo. Mais informações em http://www.portalconsular.itamaraty.gov.br/vistos-para-viajar-ao-brasil

  • Ingressantes contemplados com bolsa CAPES ou CNPq deverão providenciar, com urgência, abertura de conta corrente no Banco do Brasil e a inscrição no CPF. No caso de bolsa CNPq também é necessário cadastrar-se no currículo Lattes, o CNPq exige currículo Lattes atualizado do aluno e do orientador.

 

Recepção dos alunos ingressantes

Tradicionalmente, um grupo de estudantes, com apoio da diretoria e das Comissões de Pós do IME, organizam um evento de boas-vindas para ingressantes. Neste são apresentadas as regras da pós da USP, do IME e específicas de cada programa, bem como espaços e atividades disponíveis destinados a pós-graduação. A Recepção ocorrerá no dia 03/03/20 às 13h30 na sala B5. Será oferecido um coffee break e você terá ótimas oportunidades para tirar dúvidas com os veteranos e veteranas e conhecer seus colegas. O objetivo dessa recepção é apresentar caminhos para que a sua experiência na pós-graduação no IME seja a mais enriquecedora possível. Mais informações acesse: www.ime.usp.br/~rpg.

 

Tradicionalmente, un grupo de estudiantes, con apoyo de la directoria y de las Comisiones de Posgrado del IME, organizan un evento de bienvenidas a los ingresantes, en este son presentadas las reglas de posgrado de la USP, del IME y las específicas de cada programa, así como los espacios y actividades disponibles destinadas al posgrado. La Recepción ocurrirá el 03/03/20 las 13h30 en la sala B05 del IME (bloco B). Será ofrecido un coffee break y ustedes tendrán excelentes oportunidades para sacar dudas con los veteranos y veteranas y conocer sus colegas. El objetivo de esta recepción es presentar caminos para que su experiencia en el posgrado en el IME sea la más rica possible. Más informaciones en: www.ime.usp.br/~rpg.  

 

Traditionally, a group of students, with the support from the board and the CPGs, organises a welcome event to prepare you for graduate school. In this event, you will be provided with some of the rules and regulations of USP, IME, and of your specific programme. You will also be informed of the spaces and activities available for postgraduate students. The welcome event will happen on 03/03/20 at 13h30 in room B05 (block B) at IME. There will be a coffee break with snacks and drinks, and you will have the opportunity to ask questions to your seniors and meet your colleagues. The purpose of the welcome event is to present ways to make your post graduation experience as enriching as possible. More information can be found at: www.ime.usp.br/~rpg.

 

*Alunos Estrangeiros

Maiores Informações sobre agendamento para a emissão da

Carteira de Registro Nacional Migratório - CRNM

https://www.ime.usp.br/crint/intercambios/programas/csf 

Secretaria do Serviço de Relações Internacionais

Secretária: Elisângela Pacheco

Telefone: + 55 11 3091-1848

E-mailEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Local: sala B14, bloco B do IME-USP

Horário: 08h às 17h - segunda a sexta-feira

Documentação Necessária

Formulário próprio da CPG:

Solicitacao de Equivalencia de Títulos Editável

Solicitacao de Equivalência de Títulos pdf

Cópia do diploma (frente e verso) *

Cópia do Histórico Escolar * ou

 Declaração de Ausência de Histórico Escolar

Cópia da Dissertação ou Tese

Cópia de documento de identidade

* Documentos autenticados ou com apresentação do original para conferência de certificação da CPG

 

Somente para os pareceristas indicados pela CPG

 Formulário para Pareceristas 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Calendário de Reuniões do Ano 2019
Sextas-feiras, às 14 horas:
22 de Fevereiro
22 da Março
12 de Abril
24 de Maio
14 de Junho
16 de Agosto
20 de Setembro
25 de Outubro
22 de Novembro
13 de Dezembro
 



FERIADOS e datas em que não haverá aula e/ou expediente na USP
25/01 (sexta-feira) Aniversário de São Paulo
04 a 06/03 (segunda a quarta-feira) Carnaval e Cinzas
19/04 (sexta-feira) Paixão de Cristo
21/04 (domingo) Tiradentes
1°/05 (quarta-feira) Dia do Trabalho
15/06 (quinta-feira) Corpus Christi
09/07 (terça-feira) Revolução Constitucionalista
07/09 (sábado) Semana da Pátria
12/10 (sábado) Nossa Senhora Aparecida
28/10 (segunda-feira) Funcionário Público
02/11 (sábado) Finados
15/11 (sexta-feira) Proclamação da República
20/11 (quarta-feira) Dia da Consciência Negra
25/12 e 1°/01 (quarta-feira) Natal e Ano Novo

RESOLUÇÃO Nº 6542, DE 18 DE ABRIL DE 2013

 

TÍTULO IV
Da Equivalência e do Reconhecimento de Títulos

Capítulo I

Da Equivalência de Títulos

 

Artigo 100 – A CaC pode aceitar como equivalentes aos outorgados pela USP os títulos de Mestre e de Doutor obtidos no exterior e os títulos de Livre-Docente obtidos fora da USP, nos seguintes casos:

I – quando o interessado for docente ou pesquisador da USP ou pretenda nela ingressar;

II – quando o interessado for aluno de curso de Doutorado e solicitar a equivalência do título de Mestre objetivando a contagem de créditos;

III – quando o interessado for candidato a concurso de livre-docência no âmbito da USP e solicitar a equivalência do título de Doutor;

IV – quando o interessado for candidato a concurso de professor titular no âmbito da USP e solicitar a equivalência dos títulos de Doutor e/ou de Livre-Docente.

Parágrafo único – a equivalência de títulos tem validade exclusivamente no âmbito da USP.

Artigo 101 – Os títulos de Mestre e de Doutor, obtidos no Brasil, que tenham validade nacional, independem de análise de equivalência.

§ 1º – A análise da documentação correspondente deverá ser realizada pela CPG em que o interessado fizer sua inscrição.

§ 2º – A CPG fará a conferência e o registro no sistema de Pós-Graduação.

Artigo 102 – Os títulos de Mestre e de Doutor, obtidos no Brasil, sem validade nacional, não são aceitos na USP.

Artigo 103 – Os títulos de Mestre e de Doutor obtidos no exterior podem ser aceitos como equivalentes aos títulos de Mestre e de Doutor desta Universidade, se forem obtidos em instituições de reconhecida excelência e considerados, por análise de mérito, compatíveis com os da USP.

Artigo 104 – O título conquistado fora da USP, por docentes ou pesquisadores a ela vinculados, só pode ser aceito para análise de equivalência aos títulos por ela outorgados se houver prévia autorização concedida pela Congregação, pelo Conselho Deliberativo ou por órgão equivalente da Unidade a que o docente pertence, ouvido o Departamento interessado, quando pertinente, e a CPG da mesma Unidade.

Parágrafo único – A autorização a que se refere o caput deste artigo não assegura de antemão a aceitação de equivalência, que deverá ser solicitada posteriormente à obtenção do título, observadas as necessárias formalidades.

Artigo 105 – O título de Livre-Docente obtido fora da USP pode ser aceito pela CaC, como equivalente ao título de Livre-Docente desta Universidade, se tiver sido obtido mediante a submissão a provas equivalentes às adotadas pela USP, em instituição de reconhecida excelência.

§ 1º – O interessado deverá ser portador de título de Doutor outorgado pela USP, por ela aceito ou de validade nacional.

§ 2º – Caberá à CaC do CoPGr efetuar a análise e opinar sobre o título de Livre-Docente obtido fora da Universidade, com base em parecer de mérito da Congregação, do Conselho Deliberativo ou de órgão equivalente.

§ 3º – O processo de equivalência será iniciado mediante requerimento do solicitante endereçado ao Diretor da Unidade pertinente, instruído com os seguintes documentos:

I – prova de que é portador do título de Doutor;

II – currículo ou memorial que contemple os seguintes aspectos:

a – principais etapas da carreira;

b – atividades didáticas, incluindo orientação a estagiários e pós-graduados (Mestres e Doutores) formados sob sua orientação;

c – produção científica, artística ou tecnológica;

d – atividades de extensão na forma de serviços prestados à comunidade;

e – participação em comitês, assessorias, consultorias, dentro do país e internacionalmente;

f – coordenação e participação em projetos de pesquisa financiados por agências de fomento; e

g – experiência em cooperação internacional.

III – exemplar da tese ou texto de sistematização correspondente;

IV – ata ou documento equivalente da realização do concurso;

V – separatas ou cópia das publicações mais relevantes.

Artigo 106 – No exame de títulos de Mestre e de Doutor obtidos em Instituições de Ensino Superior do exterior, a CaC, para fins de equivalência, apreciará, com base em pareceres circunstanciados, a documentação em seu conjunto, levando em conta a qualificação da instituição, o mérito das atividades acadêmicas e da dissertação ou da tese defendida.

§ 1º – No caso de título de Mestre obtido em instituição que comprovadamente não exija a apresentação e defesa de dissertação, o conjunto das atividades acadêmicas documentadas deverá ser avaliado quanto ao mérito, em pareceres circunstanciados.

§ 2º – No caso de título de Doutor obtido em instituição que comprovadamente não exija créditos em disciplinas e atividades acadêmicas formais, a decisão dependerá da análise do mérito da tese, que será objeto de pareceres circunstanciados.

§ 3º – No exame a que se refere o caput deste artigo serão preliminarmente ouvidos, no que couber, a CPG, a Congregação, o Conselho Deliberativo ou órgão equivalente.

§ 4º – Não estando o título de Doutor em condições de ser aceito como equivalente ao título correspondente da USP, a CaC poderá aceitá-lo como equivalente ao título de Mestre desta Universidade.

 

Capítulo II
Do Reconhecimento de Títulos

(informações diretamente no site da Secretaria Geral da USP - clique aqui)

 

Artigo 107 – A CaC pode proceder ao reconhecimento de títulos ou certificados de Pós-Graduação expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior que possuam os correspondentes cursos de Pós-Graduação.

§ 1º – São suscetíveis de reconhecimento pela USP os títulos ou certificados que correspondam aos cursos de Pós-Graduação por ela oferecidos.

§ 2º – Os procedimentos de análise são os correspondentes ao art. 110 e seus parágrafos deste regimento.

Artigo 108 – Os títulos obtidos em países que não possuam curso de Mestrado, mesmo que seus cursos de graduação tenham duração maior que os similares no Brasil e que exijam monografia, não podem ser reconhecidos ou aceitos como equivalentes aos de Mestre outorgados pela Universidade de São Paulo.

Artigo 109 – O processo de reconhecimento instaura-se na Secretaria Geral da Universidade de São Paulo, onde se fará a conferência da aludida documentação, para posterior encaminhamento à Pró-Reitoria de Pós-Graduação e na sequência, por esta, à Unidade pertinente, mediante requerimento do interessado, acompanhado dos seguintes documentos:

I – documento hábil de identidade;

II – título ou certificado original a ser reconhecido, devidamente visado pelo Consulado Brasileiro sediado no país onde o mesmo foi expedido;

III – histórico escolar ou documento correspondente ao título para o qual está sendo requerido o reconhecimento, com o visto do Consulado Brasileiro no país do qual o diploma é originário;

IV – diploma de graduação ou documento comprobatório de conclusão do curso. Em se tratando de curso realizado no exterior, será exigido visto do Consulado Brasileiro sediado no país onde o mesmo foi expedido;

V – um exemplar da tese, dissertação ou trabalho equivalente.

VI – comprovante de taxa a ser recolhida na tesouraria da Universidade de São Paulo.

§ 1º – Os documentos a que se referem os incisos I, II, III e IV deverão ser acompanhados de cópia.

§ 2º – No caso de diplomas obtidos ou cursos realizados em instituições que não exijam créditos formais em disciplinas, o interessado deverá instruir o processo com dados referentes à instituição de origem, duração e características do curso fornecidas pela própria instituição.

§ 3º – No decorrer do processo, caso seja reputado necessário, poderá a CaC solicitar do requerente as respectivas traduções para dirimir dúvidas ou controvérsias que impeçam a devida instrução e a consequente decisão.

Artigo 110 – A Pró-Reitoria de Pós-Graduação deve proceder o encaminhamento do processo à Unidade pertinente, para a devida manifestação da Congregação, do Conselho Deliberativo ou de órgão equivalente, ouvida previamente a CPG, que deve emitir parecer circunstanciado sobre o mérito das atividades e do trabalho apresentado pelo interessado.

Artigo 111 – A CaC do CoPGr deverá manter relação atualizada dos títulos não passíveis de reconhecimento ou equivalência, deliberada pelo CoPGr e divulgada por meio de Resolução.