O trabalho de um grupo de estudantes de graduação e pós-graduação da Unifesp, USP e Unesp recebeu medalha de prata em um dos principais eventos em Biotecnologia do mundo, a competição internacional The International Genetically Engineered Machine (iGEM), que aconteceu entre os dias 27 e 31 de outubro em Boston, EUA.

Na ocasião, o grupo apresentou os primeiros resultados de uma proposta inovadora, de fácil utilização e que pode ser produzida em larga escala: o projeto AlgAranha, que visa criar um curativo composto por proteínas de teia de aranha e proteínas antimicrobianas para vítimas de queimaduras e, em conjunto, open hardwares para laboratorio de baixo custo.

Para o desenvolvimento da pesquisa, o Grupo de Hardware Livre do IME, se envolveu construindo tais equipamentos de baixo custo, como uma microcentrifuga (equipamento usado em varias etapas do processo de modificação genetica), um transiluminador (equipamento usado para identificar proteinas) e uma cuba de eletroforese (utilizada para fazer separação de proteinas e DNA). O aluno do BCC, Bruno Rafael Aricó, que foi o principal desenvolvedor destes equipamentos, foi o aluno representante do Grupo de Hardware livre escolhido para ir para a competição, representando tambem o IME.

Lançada em 2004, o iGEM é uma competição que visa o desenvolvimento e divulgação da biologia sintética. Anualmente, equipes de alunos de graduação e pós-graduação do mundo inteiro se reúnem para apresentar seus projetos, com alto impacto tecnológico, científico e industrial. Na edição deste ano, participaram mais de 300 equipes.

 

Parabéns a todos os alunos que participaram do projeto.

 

IMG1 IMG2
IMG3

 

Página do evento: http://igem.org/Main_Page

Página do projeto do grupo: http://2016.igem.org/wiki/index.php?title=Team:USP_UNIFESP-Brazil