encontro mulheres matematicas

(A estudante de doutorado do IME Tatiana Paim junto a outras participantes, em foto cedida por Raquel Mendes Pinto, aluna do curso de matemática licenciatura da Universidade Federal de Itajubá.)

 

O Encontro Brasileiro de Mulheres Matemáticas, que ocorreu nos últimos dias 27 e 28 de julho no IMPA, contou com a participação de diversas mulheres do IME. A Profa. Christina Brech participou da mesa de abertura do evento, contando um pouco sobre o Ciclo de Debates “Matemática: substantivo feminino”, que organizou com mais três mulheres em 2017-18 e, segundo ela, “abriu um espaço pra se falar sobre o tema [das mulheres matemáticas], inspirou mulheres a se engajarem na questão e conectou mulheres, tecendo uma rede brasileira de mulheres matemáticas”. 

Na parte científica do evento, tiveram destaque as professoras do IME Yoshiko Wakabayashi, do Departamento de Computação, que ministrou uma das três palestras especiais, intitulada "Grafos e Otimização Combinatória", e Nataliia Goloshchapova, do Departamento de Matemática, que foi uma das dez jovens pesquisadoras convidadas a apresentar sua pesquisa na palestra "Equações diferenciais parciais (EDPs) nos grafos". Outras professoras e diversas estudantes do IME também apresentaram seus trabalhos na sessão de pôsteres. 

A exposição “Um olhar singular: contribuições de mulheres à matemática brasileira” busca trazer à luz algumas mulheres que contribuíram para o florescimento da Matemática no Brasil, dedicando-se à construção, manutenção e desenvolvimento de cursos, centros e departamentos de Matemática em instituições por todo o Brasil. As Profas. Elza Furtado Gomide e Iole de Freitas Druck, ambas do Departamento de Matemática, estavam entre as homenageadas, por sua participação e papel essencial na criação e consolidação do curso de Licenciatura em Matemática e do CAEM - Centro de Aperfeiçoamento do Ensino de Matemática. Mais recentemente, a Profa. Iole, que participou do evento e foi aplaudida na sessão de abertura junto com as demais homenageadas, teve contribuição fundamental na criação do Mestrado Profissional em Ensino de Matemática do IME. 

O evento teve ainda impactantes mesas redondas sobre os temas “Diversidade na Ciência Brasileira” e “Maternidade e Carreira”, lançamentos de livros sobre e por mulheres matemáticas, uma sessão de tutoria, e uma apresentação musical do grupo “Flor do Samba”, composto por mulheres. Na sessão “Iniciativas para a Inclusão”, a Profa. Christina Brech falou sobre a Rede Não Cala USP e a Comissão de Acolhimento da Mulher (CAM) do IME, que buscam dar acolhimento a vítimas de violência de gênero. As duas primeiras representantes discentes da CAM, a estudante de doutorado Ana Luiza da Conceição Tenório e a ex-aluna de mestrado Marisa do Reis Cantarino (hoje doutoranda na Unicamp), estavam presentes e foram aplaudidas pel@s participantes. 

Em meio a palestras científicas e rodas de conversa as alunas do IME compartilharam sentimentos de alegria e determinação. Elogiaram a apresentação das palestras: claras, acessíveis e repletas de paixão, nas palavras de Mayumi Makuta,  “o amor pela matemática transparecia em cada slide, e todas as palestras, mesmo as que eu entendia muito pouco, me inspiraram a querer ser igual àquelas matemáticas especialistas em suas áreas e tão seguras de si."

Dividir experiências, debater questões estruturais da sociedade e preocupar-se com a inclusão também trouxe comoção, vistos em relatos como “me senti pessoalmente tocada pelas discussões sobre interseccionalidades levantadas na mesa sobre diversidade nas ciências” de Tatiana Paim e “nunca antes me senti tão incluída em um evento acadêmico. Ainda temos um longo caminho pela frente, mas não estamos sozinhas!”, de Rafaela Gesing.

Falas assim evidenciam a importância de encontros como esse, capazes de motivar jovens estudantes de todo o país a permanecerem com suas pesquisas. Até mesmo a Profa. Luna Lomonaco, do Departamento de Matemática Aplicada e que acaba de receber o Prêmio SBM e dedicá-lo a todas as mulheres matemáticas, vivenciou sua participação como “uma experiência muito forte, pois ouvi muitas histórias parecidas como a minha”.

Com mais de 500 inscrições, um auditório sempre lotado com mulheres de todo o Brasil e muitos estudantes homens, sempre atentos, o evento foi uma verdadeira celebração da participação feminina na comunidade matemática brasileira.

Links:

Encontro Brasileiro de Mulheres Matemáticas https://impa.br/en_US/eventos-do-impa/eventos-2019/encontro-brasileiro-de-mulheres-matematicas/

Vídeos do evento no YouTube https://www.youtube.com/playlist?list=PLo4jXE-LdDTSBTsTWp4NL-qAdz7g74gKW

Ciclo de Debates “Matemática: substantivo feminino”  https://matematicasf.wordpress.com/

CAEM - Centro de Aperfeiçoamento do Ensino de Matemática https://www.ime.usp.br/caem/

CAM - Comissão de Acolhimento da Mulher https://www.ime.usp.br/~cam/

 

(texto encaminhado pelo Coletivo Existimos! e as professoras Ana Paula Jahn e Christina Brech)